Pleroma heteromalla
Reserva
Mãe-da-Lua

Espécie anterior Próxima espécie

Maranta sp1

Nome popular: %%B_name. 
Família: Marantaceae
Aspecto geral: Herbácea perene
Ir para pág. 2 com mais informações
Maranta sp.
24/03/2018, 11:15 a.m. Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 1.

Esta linda planta pertence ao gênero Maranta. O local do registro é um trecho da mata subúmida ("Mata fresca") da Reserva Mãe-da-Lua, no alto da serra (altitude cerca de 650 metros).

O gênero Maranta foi sugerido por Naedja Luna no Grupo Identificação de Plantas do Facebook.

A foto acima foi batida depois das 11 horas da manhã e mostra que neste horário, há flores abertas e aparentemente novas. Eu fiz a mesma observação também em outras ocasiões. Não tenho certeza, mas acho que, provávelmente, a antese da nossa maranta é diurna. Compare com Andersson 1986, p. 731.

Veja também a página 2 com mais detalhes sobre esta planta.

Início da página

Maranta sp.
18/02/2018. Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 2.

A foto mostra parte de um agrupamento de marantas, com numerosos indivíduos concentrados em poucos metros quadrados. (Mas nem todas as plantas na foto são marantas.)

Início da página

Maranta sp.
10/03/2018. Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 3.

Início da página

Maranta sp.
10/03/2018. Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 4.

Início da página

Maranta sp.
20/03/2018. Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 5.

Uma das minhas coletas, ainda na Mata Fresca. A parte aérea deste indivíduo é relativamente pequena e a sua altura não passa de 60-70cms. O rizoma foi reto, comprido e inserido verticalmente na terra. Ele mediu mais que 40cm, e cavamos um buraco com meio metro de profundidade para tirar a estrutura toda.

Início da página

Maranta sp.
20/03/2018. Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 6.

Outra coleta. Esta indivíduo apresentou uma parte aérea relativamente alta (140cms?) e larga. O rizoma foi torto e não estava muito fundo no chão, talvez por conta das pedras naquele lugar.

O habito de crescimento ("growth habit") é "caulescent", parecido com M. amazonica, veja a figura 1D em Andersson 1986, p. 731.

Início da página

Maranta sp.
11/03/2018. Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 7.

Rizoma incompleto de uma das coletas. Há um rizoma especializada, o que é importante para a determinação da espécie. Por exemplo, a Maranta divaricata é parecida com a nossa planta, mas não tem rizoma especializado (Andersson 1986, p. 735, Roscoe 1828).

Início da página

Maranta sp.
06/07/2018. Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 8.

A foto mostra o mesmo agrupamente de marantas que na figura 2, porém, no mês de julho, no início da estação seca. As partes aéreas das marantas estão morrendo, mas a parte subterrâneo, que consiste principalmente em rizoma e raízes, continua viva. Os rizomas são procurados pelos caititus da reserva, que costumam revirar a terra em busca de alimentos e causam grandes estragos nas populações das plantas geófitas. Ainda assim, os restos dos rizomas que sobram depois da passagem dos caititus, são suficientes para as marantas reaparecerem no início da seguinte estação chuvosa. Pelo menos por enquanto.

Início da página